Aulas ministradas no Curso Biblioteconomia e Ciência da Informação – DEDIC – FFCLRP – Universidade de São Paulo

Programa 5962130 – Leitura do Café: fenômeno da informação e processos de pesquisa documental – 02

Ilustrações em https://drive.google.com/file/d/1srlg4JWhTkQaH1GCKr-ZcLB_svzQxXx0/view

https://drive.google.com/file/d/1AwWHfToVnksBT-cdzjCi_1peBNGO1ZW4/view

Ilustrações sobre o Café. Nanquim. 21X29,7 cm. Autoria: Silvia Maria do Espírito Santo

Feira de Profissões é oportunidade para vestibulando conhecer curso da USP.

O evento foi realizado nos dias 3 e 4 de setembro. Esse ano a edição foi totalmente digital.

https://jornal.usp.br/institucional/feira-on-line-e-oportunidade-para-vestibulando-conhecer-os-cursos-da-usp/?fbclid=IwAR3Knmn1E-0-2TzZE_3_MngbktLtCweviH7xoVSNHRSKszk5ePDlYFCHG0g

https://uspprofissoes.usp.br/profissoes/ciencia-da-inf-e-da-documentacao/

O CURSO DE BIBLIOTECONOMIA E CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO CONTOU COM A PRESENÇA DE DOCENTES E DISCENTES PARA SANAR AS DÚVIDAS DOS VESTIBULANDOS !

Confira:

Leitura Documental: Infografias para Estudos Culturais Do café.

Infográfico criado pela aluna Rafaella Lemes.

Para realização deste infográfico foi realizado estudos através de pesquisas já realizadas, Teixeira, Tatiana em seu livro “Infografia e Jornalismo: conceitos, análises e perspectivas”, aborda diferentes aspectos da infografia ao longo da história e sobre como ela está presente atualmente, além disso faz um relato sobre as pessoas que produzem infografia atualmente.

O infográfico apresentado mostra cinco tipos de formas que o café está presente atualmente no Brasil, em primeiro lugar coloquei a história que é a base da nossa cultura, a cultura está representada no item 2, em seguida no item 3, o café na web, logo depois como o café está presente no marketing e em diante nos jogos educativos.

Da rua ao museu: a leitura do Café

Propaganda difundida em Portugal. Casa Brasileira, um Café , foi referência em cidades européias. Fonte: ADP. 2015. http://www.adporto.pt/
Av. do Café de Ribeirão Preto. A cidade foi importante produtora e exportadora do século XIX e XX. As marcas continuam da cultura vagam pelos muros, pequenos estabelecimentos, entre pés de café plantados na avenida onde guardam lembranças dos trabalhadores das antigas fazendas. Fotos: SMES, 2011.
Representação visual o Museu do Café Cel. Francisco Schmidt, um jovem imigrante alemão qeu tornou-se referencia com o título de Barão do Café. O Museu encontra-se fechado há três anos. É abrigado pela casa de Schmidt, antiga Casa Grande, no complexo cafeeiro tombado pelo estado. A administração do museu é de responsabilidade da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto, apesar de compor o Patrimônio Cultural da Universidade de São, Campus de Ribeirão Preto. Foto: SMES, 2011.

Projeto Fazendas de Café

Formas de beneficiamento do Café 2012.

Sistema mecânico em trilhos de ferro instalados nos terreiros de café. O movimento demonstra a direção do carregamento dos grãos em carrinho, após secagem ao sol, destinado ao armazenamento na Tulha, depois de despolpados em máquinas elétricas e ensacados.

Terreiro animado 1
Terreiro animado 2

Corredores do Café

“Em decorrência da aplicação de uma metáfora, para compreender os contextos históricos cafeeiros, os significados são amplos e procura-se sistematizar a investigação que se coloca na representação das imagens do café. Desta forma cada ‘corredor’ orienta este estudo: da organização documental e tratamento das informações em seus suportes materiais e imateriais; classificação dos registros produzidos na fazenda cafeeira e, por fim, qualificam a compreensão do espaço (Fazenda, Sede, Terreiro, Produção do Café, Colônia,).”

Espírito Santo, S.; Dias, S.M.F. ; Gomes, W., 2012. Análise icônica com utilização de descritores como método para construção de vocabulário controlado: coleção ‘Boletim da Superintendência dos Serviços do Café’. Istanbul: Fiealc, 2012.

Artigo: AÇÕES DE CONSERVAÇÃO E PRESERVAÇÃO DA MEMÓRIA NO CONTEXTO DIGITAL Wilza Aurora Matos TEIXEIRA

Link: https://docs.google.com/document/d/1SFseL–X-g-ozJTlMBnjMH3tTi0nNKLTDF7WBHrzntI/edit?usp=sharing

Leitura Documental: Infografias para Estudos Culturais Do café.

O projeto faz parte do Programa Unificado de Bolsas da Universidade de São Paulo realizado pela orientanda Rafaella Karine Lemes.

O projeto é dirigido para a realização de dois produtos educativos, físicos e virtuais, denominados “Jogos nos trilhos do café” e “Infografia do Café”. Além disso, faz se um estudo qualitativo da abordagem linguística da produção do café, através da circulação específica dos textos de embalagens de café, sites de empresas e estudo histórico que serviu como plataforma de investigação para o aprimoramento das cartas do jogo. 

Estes produtos são resultados de pesquisa acadêmica, na área da Ciência da Informação, concernentes á aplicação de conceitos da percepção da informação da história do Café, presentes nas dimensões físicas e virtuais, e dirigidas à Educação. 

A base de pesquisa foi a organização de dados de simbologia dos fatos históricos de instalações das linhas férreas no Brasil, em especial no Estado de São Paulo, com o jogo educativo traz-se ao público, noções globais, territoriais, regionais e culturais acerca da história do café.

Museu Histórico de Ribeirão Preto

Planta do Museu Histórico e de ordem geral Plínio Travassos dos Santos. Museu do Café Cel Francisco Schmidt. Ambus ficam situados no Campus da Universidade de São Paulo. Ribeirão Preto. Este museu é de responsabilidade administrativa da Prefeitura Municipal de Ribeirão Preto.
Cel. Francisco Schmidt. Foto do Acervo do Arquivo do Centro de Memória da Unicamp.